Sejam Bem-Vindos
Este blog foi criado com a intenção de compartilhar informações sobre a arte acadêmica, expondo suas fundamentações, contexto histórico e principais artistas.


"Todas as artes contribuem para a maior de todas as artes, a arte de viver" (Bertold Brecht)







Integrantes: Caciano César, Mariana Cordeiro, Ranne Raira e Thaisa Mello.
Beleza Ideal

Uma das características gerais da pintura acadêmica é seguir os padrões de beleza da Academia de Belas Artes, ou seja, o artista não deve imitar a realidade, mas tentar recriar a beleza ideal em suas obras. Sim, a idéia foi retratar o fato como grandioso, com o intuito de enaltecer o Império e o nacionalismo - o Brasil havia proclamado sua independência havia pouco tempo.O academismo, importado da Europa, dominou as artes plásticas no Brasil até o início do século 20. Por isso, prevaleciam temas históricos e mitológicos nas pinturas daquele período, temas típicos do neoclassismo .O centro de referência do movimento e a referência histórica mais importante no país era a então Academia Imperial de Belas Artes, no Rio de Janeiro, que foi inaugurada em 1826 pelos artistas da Missão Artística Francesa.
por: Ranne Raira
Pintores da Arte Acadêmica
Victor Meirelles
(1832-1903)

Victor Meirelles de Lima (Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis SC 1832 - Rio de Janeiro RJ 1903). Pintor, desenhista, professor. Inicia seus estudos artísticos por volta de 1838, com o engenheiro argentino Marciano Moreno. No ano de 1847, muda-se para o Rio de Janeiro e se matricula na Academis Imperial de Belas Artes onde, em 1849, inicia o curso de pintura historica.

Principais Obras:
- Sao Joao Batista no Carcere
- A Primeira Missa no Brasil (mostrado)
- Passagem de Humaita

- Combate Naval de Riachuelo
- Batalha de Guararapes

"Meirelles atingiu a convergência rara das formas, intenções e significados que fazem com que um quadro entre poderosamente dentro de uma cultura. Essa imagem do descobrimento dificilmente poderá vir a ser apagada, ou substituída. Ela é a primeira missa no Brasil. São os poderes da arte fabricando a história."
FONTE: http://apavpr.com.br/b/?page_id=41


Almeida Junior
(1850-1899)
José Ferraz de Almeida Júnior provavelmente foi o primeiro artista plástico brasileiro a retratar nas telas o homem do povo em seu cotidiano, em contraste com a monumentalidade que até então predominava nas artes plásticas do Brasil. A forma inovadora como tratava a luz é ainda hoje comentada e apreciada. Em sua honra, o dia do Artista Plástico Brasileiro é comemorado a 8 de Maio, dia do nascimento do pintor.
Principais Obras:
- As Lavadeiras
- Caipiras Negaceando
- Caipira Picando Fumo (mostrada)
- Amolaçao Interrompinda
- A Partida da Monçao
- Violeiro

"Almeida Júnior é o mais pessoal e, sem dúvida, um dos que melhor sabem expressar, com toda clareza e nitidez de um estilo à Breton, os assuntos tomados de improviso a uma página da Bíblia, da História, ou simplesmente da vida de todos os dias e de todos os homens."
FONTE: http://educacao.uol.com.br/biografias/ult1789u727.jhtm

Ped
ro Americo
(1843-1905)
(Pedro Américo de Figueiredo e Melo), pintor brasileiro (Areia, PB, 1843 - Florença, 1905). Doutor em ciências físicas pela Universidade de Bruxelas, na Bélgica, freqüentou ainda cursos de filosofia e literatura em Paris, onde se aperfeiçoou em pintura. De retorno ao Brasil, conquistou a cátedra de desenho da Academia Imperial das Belas-Artes, transferindo-se mais tarde para a de história das artes, estética e arqueologia. Consagrado com a colocação de seu retrato na sala de pintores célebres da Galeria degli Uffizzi (Florença). Principais quadros: Batalha do Avaí, Grito do Ipiranga, Judith e Holofernes, Rabequista Árabe.

Principais Obras:
- A Batalha do Avaí
(mostrada)
- A Batalha do Campo Grande
- A Fala do Trono

- Independência ou Mort
- Paz e Concórdia

- Tiradentes esquartejado


"Minha natureza é outra. Não creio dobrar-me com facilidade às exigências passageiras dos costumes de cada época, que também são uma das fontes em que um talento como o seu pode achar pérolas. A minha paixão, só a história sagrada a sacia."
FONTE: http://www.pitoresco.com.br/brasil/americo/americo.htm
Labels: 4 comments | edit post
A pintura com rigor formal
Os termos academicismo e academismo, ou ainda, arte acadêmica, denominam um estilo artístico europeu que existiu entre os séculos XVII e XIX, caracterizado pela tentativa de manter com rigor as regras formais, estéticas e técnicas do estilo das academias de arte.

Observe a seguinte reprodução da obra de Pedro Américo:

O Grito do Ipiranga

Olhando para a obra, temos a impressão que o pintor estava lá, presente e retratou o fato. Pedro Américo sequer era nascido em 1822, a casa ao fundo (à direita) também não existia na época. Sendo assim, porque o pintor retratou o acontecimento desta forma?

Beleza ideal

Uma das características gerais da pintura acadêmica é seguir os padrões de beleza da Academia de Belas Artes, ou seja, o artista não deve imitar a realidade, mas tentar recriar a beleza ideal em suas obras. Sim, a idéia foi retratar o fato como grandioso, com o intuito de enaltecer o Império e o nacionalismo - o Brasil havia proclamado sua independência a pouco tempo.
O academismo, importado da Europa, dominou as artes plásticas no Brasil até o início do século XX. Por isso, prevaleciam temas históricos e mitológicos nas pinturas daquele período, temas típicos do neoclassicismo.

http://educacao.uol.com.br/artes/ult1687u31.jhtm


por: Thaisa Mello
Arte Acadêmica
Entende-se como arte acadêmica a pintura e escultura produzidas sob a influência das academias européias do Século 19, nas quais muitos dos artistas recebiam seu treinamento formal.
A arte acadêmica tem como características básicas o rigor do estilo, o uso de temas históricos ou mitológicos e um tom moralista. Não é uma escola ou um movimento específico.
O neoclacissismo, por exemplo, está associado a essas academias, podendo ser considerado uma arte acadêmica. Todavia, o termo Arte Acadêmica está associado muito particularmente à Academia Francesa e à influência desta nos Salões do Século 19.
Seu estilo está referenciado em artistas como Burguereau e Jean-León Gerôme.
Fonte: Artcyclopedia
  • Seguidores